10 de set de 2011

Arquiteturas do Mundo: Taipei 101


O Taipei 101, é um arranha-céu de 101 andares, localizado em Taipei, Taiwan. O edifício, projetado por C. Y. Lee e construído por KTRT Joint Venture foi o arranha-céu mais alto mundo superando as Petronas Towers, na Malásia, em 2003, e sendo superado pelo Burj Khalifa, nos Emirados Árabes Unidos, em 2010. O Taipei 101 recebeu o prêmio Emporis Skyscraper em 2004. Foi considerado uma das Novas Sete Maravilhas do Mundo Moderno (revista Newsweek, 2006) e uma das Sete Maravilhas de Engenharia (Discovery Channel, 2005).

O edifício fica como um ícone de Taipei, e de Taiwan como um todo. Seu estilo combina a tradição e modernidade da cultura asiática e internacional num único projeto. Suas características de segurança permitem-lhe suportar tufões e terremotos. Um shopping multi-nível adjacente ao edifício tem centenas de lojas de moda, restaurantes e clubes. Fogos lançados a partir do Taipei 101 são uma característica proeminente das transmissões internacionais de réveillon. A estrutura é um marco e aparece com freqüência em filmes, shows de televisão, publicações impressas, animês, jogos e outros elementos da cultura popular.
O nome da torre reflete a sua localização no distrito comercial de Taipei. O número é pronunciado em inglês simplesmente como "one-oh-one" e em mandarim pelo seu equivalente.
O Taipei 101 é de propriedade da Taipei Financial Center Corporation e gerido pela divisão internacional da Urban Retail Properties Corporation baseada em Chicago, EUA. O nome inicialmente previsto para o edifício, era Taipei World Financial Center, que foi obtido a partir do nome do proprietário. O nome original em chinês foi literalmente, Taipei International Financial.
O Taipei 101 foi ultrapassado em altura no dia 21 de julho de 2007 pelo Burj Khalifa, em Dubai, Emirados Árabes Unidos, após o término da construção dos 141 andares até aquele momento. O título de "edifício mais alto do mundo" agora pertence pertence ao Burj Khalifa pois as Normas Arquitetônicas Internacionais definem edifício como uma estrutura totalmente ocupada. O Burj Khalifa reclamou o título quando sua construção terminou em 2010.

Taipei Financial Center criou novos standards para arranha-céus, e trouxe junto o mais avançado da tecnologia da construção. Ele é altamente automatizado com o estado da arte em infra-estrutura de facilities e comunicações, peça central para a operação de empresas internacionais e transnacionais.
Uma avaliação detalhada do vento e dos efeitos sísmicos foi realizada por peritos de Taiwan e de outras partes do mundo durante o estágio de projeto, para assegurar os mais altos requisitos de segurança.
O projeto estrutural concebido para o TFC, inclui a resistência a terremotos e resistência a ventos de mais de 60m/s.
Um amortecedor de ventos de 800 ton no topo do prédio produz uma redução significante do movimento lateral do prédio, também reduzindo a duração e intensidade dos movimentos laterais induzidos durante um terremoto.
Um sistema triplo de combate a incêndios, com isolamento de zonas, controle de fumaça e sistemas de proteção formão um sistema integrado e efetivo de controle de incêndios projetado para exceder os padrões.
As características da mega-estrutura do TFC provêem máxima resistência e estabilidade.
Colunas de aço de alta resistência preenchidas com concreto formam uma estrutura resistente, com 8 mega colunas como espinha central.
O concreto de alta resistência provê um acréscimo de 67% a mais da resistência normal do concreto.
O sistema de trasnsporte vertical possui os elevadores de deck duplo mais rápidos do mundo para oferecer eficiência e facilidade de movimento dentro do prédio.