23 de jun de 2011

Arq Biography - Massimiliano Fuksas

"Os projetos são 3 luzes: luz direta, luz indireta e uma luz que ninguém sabe onde aplicável. É luz mágica, que na alquimia da arquitetura transmite emoção." (Massimiliano Fuksas)

Massimiliano Fuksas nasceu em Roma em 1944, onde se graduou em arquitetura pela Universidade "La Sapienza", em 1969. Em 1967 ele criou seu estúdio romano, seguido em 1989 e 1993, estudos em Paris e Viena.
De 1994 a 1997 um membro das comissões de planejamento urbano de Berlim e Salzburgo. Em 1998 recebeu o prêmio a sua "Lifetime Achievement International Vitruviano" em Buenos Aires.
De 1998 a 2000 diretor do International Sétima Bienal de Arquitetura de Veneza "Estética Menos, Ethichs Mais", com o qual ele pode estimular, de forma provocativa, reflexões sobre a arquitetura, estética e ética. Através de sua arquitetura desenvolvida ao longo dos anos tem afetado muitos jovens arquitetos na Itália e na Europa. Em 2002, ele foi agraciado com o título de Membro Honorário da AIA (American Institute od Architects). Em 1999 recebeu o Grand Prix d'Architecture Française e no ano seguinte foi nomeado National Academic San Lucas e recebeu o título de Commandeur de l'Orde des Arts Lettres et des da República Francesa. Em janeiro de 2000, é curador da seção de arquitetura da revista semanal "L'Espresso", fundado por Bruno Zevi.
Na carreira acadêmica inclui o ensino Massimiliano Fuksas em várias universidades, incluindo Staadtliche Akademie der Künste Stocarda Bildenden, Spéciale Ecole d'Architecture de Paris, Akademie der Kunst, em Viena Bildenden, da Universidade Columbia, Nova York e Sapienza de Roma. Durante vários anos, tem dedicado especial atenção ao estudo dos problemas urbanos nas grandes áreas metropolitanas. Vive e trabalha entre Atualmetne Roma e Paris.

Um Dos seus projetos: Pólo Feira de Milão, Itália
Com área construída de 1 milhão de metros quadrados, o novo pólo é o ponto de partida para transformações na região de Rho Pero


Com altura variável entre 16 e 23 metros, a cobertura desce em mergulho até o solo, em alguns pontos

Para o novo Pólo Feira de Milão, Fuksas criou dois símbolos: uma estrutura de aço e vidro, com 37 metros de altura (chamada de Vulcão Fuksas, pelos operários, mas batizada de Logo, porque seu desenho foi incorporado ao logotipo da feira), e uma longa cobertura ondulada, de 1,3 mil metros de extensão (a Vela, ou Véu, como prefere Fu ksas). O Vulcão cobre a entrada nobre do complexo, na porta sul, e a sala de conferências do centro de serviços. O Véu, também de aço e vidro, estende-se sobre o grande eixo de circulação que corta longitudinalmente o complexo, entre os pavilhões expositivos, unindo as portas leste e oeste. Além desses acessos, existem outras dez portas, que servem diretamente os oito pavilhões.
Para evitar infiltrações, foi criado um sistema de
drenagem através das colunas de apoio da cobertura
O complexo reúne centros de serviços (sala de imprensa, secretaria lingüística, banco, correio, guarda-malas, farmácia, agência de viagens, centro de fotocópias e fax) e de convenções (nove salas modulares em dois pavimentos e auditório), oito gigantescos pavilhões, 64 salas de reuniões, 20 restaurantes, 57 bares, lanchonetes e cafés, espaços para banquete e áreas para showrooms. Externamente, há espaço de 60 mil metros quadrados para exibições ao ar livre, estacionamento para mais de 20 mil visitantes, além de garagens especiais (para expositores e caminhões) e heliporto. Ao projeto estão sendo acrescentados dois hotéis, uma galeria comercial com 200 lojas e setores de recreação e cultura.

Fonte: IGuzzini