17 de ago de 2010

Arquiteturas do Mundo: Palacete das Artes - Museu Rodin - Salvador(BA)


Fachada Principal da Mansão do Comendador Catharino, hoje Museu Rodin Bahia

O Palacete das Artes Rodin Bahia está instalado na antiga residência da família do Comendador Bernardo Martins Catharino. Construção histórica datada de 1912 em estilo eclético, o prédio é composto por quatro pavimentos, com painéis parientais, vitrais alemães, parquet, forros ornamentais e elevador francês em funcionamento. 
Elevador em Estilo Francês restaurado e em perfeito funcionamento.
 Bem como as melhorias as áreas tanto antigas quanto as novas recebem aos quesitos de acessibilidade para as pessoas com necessidades especiais. Na área externa há um charmoso jardim que abriga quatro esculturas em bronze do artista plástico Auguste Rodin: L'homme Qui Marche Sur Colome, Torse De L'ombre, La Martyre e Jean de Fiennes Nu. Além do Salão de Arte Contemporânea (SAC) interligado ao Palacete através de uma passarela, que abriga exposições de curta duração, há ainda o acervo natural que destaca-se por sua diversidade, a exemplo da frondosa mangueira, da amendoeira e de outras especimes. 

No jardim esculturas do Rodin em Bronze
Para receber a exposição o Palacete das Artes foi totalmente restaurado. O piso de madeira, formado por pastilha e marchetaria foram conservados e reparados. Para manter o assoalho original e ainda assim possibilitar a visitação, a administração do museu solicita aos visitantes que evitem o uso de salto. “Todas as pequenas peças de madeira foram retiradas e restauradas individualmente, para depois ser recolocadas no lugar original exato, num trabalho de paciência monástica, com a previsão de recebermos um milhão de pessoas em três anos a possibilidade de deteriorização é grande. Para evitar que isso aconteça, fornecem sapatilhas para as pessoas que vem de salto”.
Detalhe para os pisos da residencia
O Edifício-Anexo, construção contemporânea em concreto armado aparente, com 1.400 m2 de área construída, é o grande suporte no processo de dinamização do Museu. Com três pavimentos, tem um mezanino que abrigará as exposições temporárias de arte contemporânea; um pavimento térreo para o café/bar, com acesso ao Parque das Esculturas; e um sub-solo, que abrigará os espaços destinados aos setores técnicos e logísticos do Museu. Até o último domingo estavam expostas nesta galeria as obras do artista contemporâneo Waltercio Caldas.

Café Bar - Ala Nova
Delahe da fachada dos fundos do casarão que possue novos elevadores. Tela em Muxarabie

A Passarela de 18 metros de comprimento, à altura do mezanino com o 1º pavimento do Palacete, integra o circuito de circulação do Museu e forma o elo de ligação entre os dois imóveis, compondo assim um diálogo permanente de convivência harmônica entre todos os ambientes desse Complexo Cultural.

São 18m de puro balanço!
 Quem nos recebe como carro chefe da exposição é a Escultura o Beijo. Na obra do escultor francês, o artista inspirou-se nos delírios amorosos vividos com Camille Claudel, sua assistente.Mas essa obra representa muito mais do que um simples beijo, ela simboliza o amor que duas pessoas podem ter (uma pela outra).
O Beijo
 Os dois amantes absorvidos num intenso beijo representados na estátua "O Beijo", realizada por Auguste Rodin, transmitem uma tal força emotiva e sensualidade que tornou esta obra numa das mais famosas esculturas de todos os tempos.E por fim encerra-se a visita com a Obra Prima do autor, "O Pensador" originalmente chamado de O Poeta, a peça era parte de uma comissão do Museu de Arte Decorativa em Paris para criar um portal monumental baseada na Divina Comédia, de Dante Alighieri. Cada uma das estátuas na peça representavam um dos personagens principais do poema épico. O Pensador originalmente procurava retratar Dante em frente dos Portões do Inferno, ponderando seu grande poema. A escultura está nua porque Rodin queria uma figura heroica à la Michelangelo para representar o pensamento assim como a poesia.

Originalmente chamada de O poeta teve sua primeira versão elaborada em 1808.

Quero deixar um agradecimento especial ao Técnico que nos embarcou nessa visita Sr. Hector. E fica a dica, quem estiver em Salvador visite o Museu Rodin, ele fica na Rua da Graça e aberto a visitação Pública de Terça a Domingo das 10 -18 h.